©2016 por Instituto Campana

                                DIVINA TERRA

Fernando e Humberto Campana, através do Instituto Campana, iniciaram uma parceria com a Divina Terra, após uma visita da dupla à fábrica da empresa de revestimentos em Turmalina, em 2016.

 

Impressionados pelo recente desastre ambiental em Minas Gerais, os designers resolveram criar para este projeto um tijolo de cobogó, cujo desenho interno representa o formato de uma mão, como um simbólico manifesto às tragédias causadas no estado.

 

Intitulado como ‘Mão’, o cobogó resulta em uma alquimia de materiais naturais, em que são utilizadas três diferentes tipos de argila, gerando uma maior resistência à peça. A intenção era que a lama de Mariana fosse integrada a massa, mas infelizmente não foi possível pois a mesma interfere na qualidade do produto, deixando-o quebradiço, devido à grande quantidade de minério. Cada tijolo tem 20 cm de altura, 20 cm de comprimento e 7 cm de largura.

 

Nos últimos anos, os Irmãos Campana exploraram o cobogó em seus mobiliários e, posteriormente, em projetos de arquitetura. Elemento totalmente brasileiro, criado por três engenheiros (Amadeu Coimbra, Ernest Boeckmann e Antônio de Góis) que intitularam a peça através das iniciais de seus sobrenomes, o cobogó pode ser utilizado em diferentes escalas e contextos, valorizando, principalmente, a difusão de luz e passagem de ar.

 

Parte do valor de venda das peças é revertida para as atividades sociais realizadas pelo Instituto Campana.

 

 

Sobre o Instituto Campana

Fundado em 2009 por Fernando e Humberto Campana, a missão do Instituto Campana é preservar o legado dos Irmãos Campana, utilizando o design como ferramenta de transformação através de programas sociais e educativos. A Associação Civil de direito privado sem fins lucrativos realiza esse objetivo por meio de parcerias e acordos de cooperação com instituições estrangeiras e nacionais, empresas, organizações e entidades públicas e privadas. As ações do Instituto estão organizados em três áreas principais de trabalho: primeiro, o resgate de técnicas artesanais – que engloba tanto as habilidades artesanais tradicionais em vias de desaparecimento, como os conceitos artísticos e as técnicas desenvolvidos pelos Irmãos Campana; segundo, o desenvolvimento da inclusão social e da educação como meio de melhorar a vida das pessoas – através da criação de programas educativos de arte e design, juntamente com palestras e exposições do acervo do Instituto, bem como de outras partes; terceiro, manter e preservar a coleção e memória dos irmãos com o intuito de compartilhar para gerações futuras o conhecimento dos designers nas áreas do design, da arquitetura e das artes.  www.institutocampana.org.br

 

Sobre a Divina Terra

Fundada em 2013, em Turmalina, Minas Gerais, a Divina Terra tem como o objetivo produzir, de maneira artesanal e sustentável, peças e revestimentos em cerâmica e madeira. Aliando design e sustentabilidade, aproveita a matéria-prima e resíduos das empresas do Grupo Emília Cordeiro, ao qual faz parte, para criar novos produtos. Com raízes no Vale do Jequitinhonha, a Divina Terra baseia seu trabalho na riqueza cultural e na habilidade do homem dessa terra de transformar o barro e a madeira em ofício. É uma expoente moderna da cultura local, que louva a sua terra e a criatividade, que transforma matérias-primas em revestimentos diferenciados, exclusivos, com design artesanalmente sofisticado. www.divinaterra.com.br

Fotos por Divina Terra e Fernando Laszlo